O que você sabe sobre cerâmica? Bora, Decora! explica

O que você sabe sobre cerâmica? Bora, Decora! explica

O termo genérico de cerâmica constitui todos os objetos feitos de argila que sofreram uma transformação físico-química irreversível durante sua cozedura em temperatura elevada. A cerâmica, que usa o barro como material básico, é uma arte praticada desde os tempos pré-históricos.

Mas foram os árabes que introduziram a técnica da cerâmica esmaltada na Europa do século X. Esta técnica de cerâmica vidrada foi então redescoberta na França por volta do século XIV, em particular graças ao trabalho de Bernard Palissy sobre o esmalte.

O segredo para fazer porcelana dura foi descoberto em 1709 por Böttger, um alquimista alemão de Dresden. A partir daí, a fabricação de porcelana decolou na Europa.

O nascimento da cerâmica

A cerâmica mais antiga provavelmente era feita de terra simplesmente seca ao sol e, portanto, extremamente frágil.

O domínio do fogo, que é a base da arte da cerâmica, permitiu a produção de peças mais resistentes, primeiro moldadas à mão e depois torneadas.

A roda de oleiro apareceu na bacia do Mediterrâneo no 2º milênio aC, mas era conhecida e usada no Oriente desde o 4º milênio aC.

Os micênicos conheciam o uso do torno desde 1.500 aC e foram os primeiros a fazer cerâmicas artísticas, além de objetos utilitários, como potes usados ​​para conservar alimentos.

A partir do século 7 aC, os gregos dominaram técnicas complexas de decoração. Eles usavam uma pasta rica em óxido de ferro para fazer vasos de figuras pretas ou vermelhas. No mundo romano, os oleiros usavam a técnica de cerâmica sigilada em particular.

Essas cerâmicas de bela cor vermelha, na maioria das vezes com decoração em relevo, foram moldadas e não mais torneadas.

A evolução da cerâmica pelo mundo

A partir do século XIX, a evolução da química e o estudo dos materiais permitiram a produção de novos materiais cerâmicos para aplicações industriais: nascia ali a cerâmica industrial.

Ao mesmo tempo, a arte da cerâmica foi perpetuada em vilas de oleiros como La Borne ou Vallauris, que foi a residência de Pablo Picasso na década de 1950.

A cerâmica também é uma arte importante no Japão. Por associar os quatro elementos, água e terra, fogo e ar, a cerâmica assumiu desde muito cedo uma dimensão simbólica.

Muito além do seu papel utilitário, a cerâmica tem proporcionado, ao longo dos séculos, uma incrível criatividade técnica e estilística.

Os diferentes tipos de argilas

 A argila é uma produção permanente da Terra. É produzida pela erosão da superfície da crosta terrestre, em particular pela ação da água que desintegra as rochas por esmagamento e ação química, fragmentando-as em cada vez mais partículas.

Sua composição química é muito semelhante à decomposição média da superfície da Terra, como um todo, que é 75% composta por sílica e alumina. Os outros elementos são óxidos diferentes e água. A argila é produzida principalmente pelo mineral mais comum do planeta: o feldspato.

Existem no mundo argilas muito diferentes em grande escala. As várias condições geológicas que permitiram a formação de camadas de argila de diferentes composições químicas e físicas explicam esta grande variedade.

O caulino é uma argila primária formada pela decomposição do feldspato, muito refratária (seu ponto de fusão ultrapassa 1800º). É utilizada principalmente na composição de esmaltes.

As argilas refratárias não derretem nem deformam até aproximadamente 1500º. São usadas ​​na fabricação de tijolos refratários ou elementos refratários para fornos, fornalhas e caldeiras. A textura grosseira de algumas dessas terras torna-as um bom elemento para esculturas em grande escala.

A porcelana se enquadra na categoria de cerâmicas de pasta dura, assim como o grés. É uma argila bastante plástica, difícil de trabalhar e bastante refratária que se destaca por sua brancura e uma certa transparência após a cozedura.

O arenito, também conhecido como grés, se enquadra na categoria de cerâmica de pasta dura, assim como a porcelana. É uma argila plástica e não porosa que resiste à geada ao ar livre. Existem arenitos de diferentes cores, como arenito branco, vermelho, preto ou cinza.

O raku, também conhecido por arenito chamote é muito resistente a choques térmicos levando em consideração o método de queima e a temperatura utilizada, pois a peça é rapidamente elevada à temperatura de maturação do esmalte e retirada diretamente do forno. O choque térmico induz ao aparecimento de fissuras no esmalte.

A terra-cota é uma cozedura de barro a baixa temperatura, utilizada no fabrico de grandes peças escultóricas.

Bentonita é uma argila de origem vulcânica utilizada para dar plasticidade às pastas e deflorar o esmalte.

Cores e texturas

A argila pode ser branca, vermelha, couro, amarela, marrom, preta, rosa, cinza, mista e até mesmo verde. Além disso, é possível modificar a cor do barro em sua massa graças aos pigmentos corantes. Vale lembrar que a cor da terra crua costuma ser diferente da cor da mesma terracota.

Quanto à textura, pode-se escolher entre argilas finas ou chamote (argila já queimada e moída em vários tamanhos de grãos). Esses pequenos grãos duros são classificados de acordo com diferentes tamanhos (0 a 2 mm) e entram na composição da terra em diferentes porcentagens.

A argila chamote permite a produção de peças mais grossas, suporta melhor diferenças de espessura e choques térmicos. Também é usado para raku e reduz o risco de rachaduras durante a secagem.

A Bora, Decora! vai ajudar você a encher sua casa de alegria e beleza

Com a Bora, Decora! a decoração em cerâmica com as canecas mais incríveis, os cofrinhos personalizados e os mais diversos tipos de tigelas e travessas, vão fazer a diferença na sua cozinha. Então, não perca mais tempo. Bora decorar com muito estilo!

Deixe uma resposta

Leia também
Todos os artigos carregados.
Sem mais artigos para carregar.
Conheça esses produtos
  • R$ 33,75 3x de R$ 11,25 sem juros